logoExpo
logoCNCCR
nucleo_01

NÚCLEO 01

Ensino Médico, Investigação
e Especialização

A República criou as Faculdades de Medicina de Lisboa e Porto, equiparando-as à Faculdade de Medicina de Coimbra. A reorganização dos três cursos médicos ultrapassava finalmente a dimensão mais teórica e clínica dos estudos e orientava os alunos para uma prática laboratorial mais intensa.
O incentivo à investigação era uma prioridade concretizada nos Institutos Universitários. Vencidas as disciplinas básicas, os alunos adquiriam experiência nas Clínicas Médica e Cirúrgica dos Hospitais Escolares. Nos anos finais da sua preparação, a par de disciplinas teóricas, os alunos frequentavam especialidades clínicas.
O desenvolvimento da técnica permitia olhar o interior do corpo vivo: começava a tornar-se comum o recurso ao Raio X, às análises laboratoriais e ao electrocardiograma. A cirurgia fazia grandes avanços permitidos pelos anestésicos e contribuía igualmente para o melhor conhecimento dos corpos.